Dia Mundial do Diabetes: prevenção e tratamento


O diabetes é uma doença que todo mundo já deve ter ouvido falar, mas que talvez não conheça a fundo seus sintomas e riscos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), há mais de 16 milhões de pessoas vivendo com essa patologia.

Para conscientizar a sociedade sobre esse assunto tão importante, o dia 14 de novembro foi escolhido como o Dia Mundial do Diabetes. 

O que é Diabetes?

O diabetes é uma patologia crônica em que o pâncreas não produz insulina (hormônio capaz de metabolizar o açúcar na sangue) ou o corpo não consegue utilizá-la da forma correta. 

Esse hormônio é importante para nosso organismo, pois controla a quantidade de glicose, sendo fonte de energia ao corpo. Quando a doença não é controlada, acaba trazendo complicações aos órgãos, nervos e vasos sanguíneos do paciente.

Tipos de Diabetes

Segundo a SBD, há três variações dessa enfermidade:

Diabetes tipo 1

Surge em diferentes idades, mas costuma se manifestar mais entre crianças e adolescentes, também conhecido como diabetes insulinodependente, diabetes infantojuvenil ou diabetes imunomediado. Nesse caso, a produção de insulina do pâncreas não é suficiente, devido às células do organismo se autodestruírem. 

Diabetes tipo 2

O diabetes do tipo 2 corresponde a quase 90% de todos os casos da condição e é mais frequente em adultos, mas também pode afetar crianças. Nesse tipo, a insulina é produzida pelo pâncreas, mas não consegue realizar sua ação. 

Diabetes gestacional 

Acontece durante a gestação devido às mudanças do corpo para a chegada do bebê. Nessa situação, a glicose é elevada durante o período de gravidez, mas logo após o parto costuma se normalizar. Porém, serve como alerta, pois as mulheres que possuem diabetes gestacional têm mais risco de desenvolver o diabetes tipo 2 posteriormente.

Fatores de Risco

Com relação aos fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes, a genética é o principal no tipo 01, segundo a SBD. Já o diabetes tipo 02 possui diferentes fatores de risco. São eles:

  • Diagnóstico de pré-diabetes: diminuição da tolerância à glicose ou glicose de jejum alterada;

  • Pressão alta;

  • Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;

  • Estar acima do peso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;

  • Pai ou irmão com diabetes;

  • Alguma outra condição de saúde que pode estar associada ao diabetes, como a doença renal crônica;

  • Teve bebê com peso superior a quatro quilos ou teve diabetes gestacional;

  • Síndrome de ovários policísticos;

  • Diagnóstico de alguns distúrbios psiquiátricos, como esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar;

  • Apneia do sono;

  • Recebeu prescrição de medicamentos da classe dos glicocorticóides.

Diagnóstico e tratamento

Para o diagnóstico de diabetes, é necessária a realização de um exame de sangue. De acordo com a SBD, com uma gota de sangue e três minutos de espera, já é possível saber se há alguma alteração na taxa de glicemia.

Se houver, o médico vai pedir outros exames mais aprofundados para ter certeza. Nesse caso, é indicado o teste de curva glicêmica, em que o paciente toma um xarope de glicose e de 30 em 30 minutos é retirada uma amostra de sangue para ver como o organismo se comporta. Com esse procedimento o diagnóstico é certeiro.

Dado o resultado como portador de diabetes, o tratamento vai consistir em controlar o nível de glicose no sangue. Em conjunto com a medição da glicose, o tratamento pode incluir medicações, uso de insulina e a recomendação de mudanças na alimentação e prática de atividades físicas. 

Complicações

Quando o tratamento não é administrado de forma correta, gerenciando a taxa de glicemia, complicações são capazes de acontecer. Entre elas estão:

  • Doença renal;

  • Danos aos nervos dos pés e membros inferiores;

  • Pele seca, calos e feridas;

  • Amputações (problemas de circulação de sangue nos membros);

  • Problemas nos olhos, como catarata, glaucoma e retinopatia;

  • Pele mais sensível.

Atualmente, a tecnologia tem auxiliado os pacientes diabéticos variando o tratamento dependendo de cada caso. O diabetes é uma enfermidade que cresce conforme o passar dos anos, mas que pode ser evitada adotando um estilo de vida mais saudável. Cuide de sua saúde, faça consultas regularmente e exames para verificar se está tudo sob controle.

--

Gostou dessas dicas? Para conferir mais como essas, não deixe de acompanhar nosso blog aqui na página da Droga Leste. Tem algum assunto que você gostaria de ver por aqui? Fale com a gente pelo e-mail marketing@rededrogaleste.com.br. Cuide bem, viva bem!

Confira mais

Climatério e menopausa: você sabe a diferença?

Você já ouviu falar em menopausa, mas e climatério? A palavra pode soar estranha, mas existe e faz parte da vida feminina. Descubra a diferença entre eles!

Importância dos exercícios: idosos ativos possuem melhor qualidade de vida

A prática de um exercício físico traz inúmeros benefícios a todos os idosos, incluindo ajudar na prevenção de diversas enfermidades diferentes. Confira!

5 dicas de autocuidado para levantar a autoestima

Reunimos cinco dicas de autocuidado com o objetivo de conseguir elevar seu humor e se sentir ainda melhor. Confira essas ideias preciosas!

5 hábitos comuns que interferem na eficácia da pílula anticoncepcional

Um dos métodos que nos ajudam a controlas seu ciclo menstrual é a pílula anticoncepcional. Porém, alguns hábitos podem interferir na sua eficácia, confira!

As novidades do oitavo mês do bebê

O interesse pelos brinquedos aumenta junto a sua curiosidade de querer conhecer o mundo. Confira todas as novidades desse novo mês.

Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil: saiba mais sobre essa doença

Infelizmente, nem as crianças e jovens estão livres do câncer, de acordo com o INCA, a estimativa é de 8.460 novos casos somente em 2020. Saiba mais sobre!

Veja Mais Postagens