5 condições que podem causar irritação vaginal


Assim como é importante todos os anos agendar uma consulta médica para fazer diversos exames e saber se tudo vai bem com a saúde, para as mulheres também é fundamental ter atenção e uma série de cuidados com a saúde íntima. 

Muitas vezes, se algo não está bem com o organismo, o corpo pode manifestar sinais de alerta que, inclusive, podem surgir na região vaginal. Coceira, presença de corrimento e odor são alguns exemplos de reações que costumam acontecer.

Medo, vergonha ou mesmo tabus não podem ser motivos que impeçam a mulher de buscar por orientação médica quando estiver com problemas vaginais. Sua saúde e seu bem-estar precisam estar em primeiro lugar! 

Selecionamos 5 condições que podem causar irritação vaginal e que são sinais de que está na hora de procurar por um especialista. Confira!

1 - Vaginose bacteriana

É uma das causas mais comuns de corrimento vaginal e de candidíase. A vaginose bacteriana ocorre quando há alteração no pH da vagina, o que gera desequilíbrio da sua microflora bacteriana. É uma infecção causada por bactérias presentes no organismo, mas também pode ser desencadeada por transmissão da bactéria por contato íntimo ou relação sexual. Geralmente, afeta mulheres que estão em idade reprodutiva. 

2 - ISTs 

As infecções sexualmente transmissíveis, quando ocorrem, apresentam como um dos sintomas a irritação vaginal. Herpes genital, sífilis, gonorreia e HPV são exemplos de ISTs que quando se manifestam apresentam sinais como feridas, corrimentos, verrugas, lesões de pele e até mesmo ardência ao urinar. 

Durante a sua higiene pessoal, observe o seu corpo. Se notar algum dos sintomas, procure por atendimento médico para que a IST seja tratada em seu estágio inicial - aumentando o sucesso do tratamento. Lembre-se de avisar o seu parceiro ou parceira para que também verifique a presença de algum sinal de infecção. 

3 - Alergias e dermatites

A irritação vaginal também pode ser causada por alergias a produtos como os de higiene íntima, preservativos, sabonetes, espermicidas e lubrificantes. Produtos com fragrância costumam ser os que apresentam maiores chances de desencadear irritação quando entram em contato com a região.

Até mesmo papel higiênico perfumado, absorventes descartáveis e roupas íntimas feitas com tecidos sintéticos podem causar alergias e irritações. Para evitar o problema, o melhor é optar pelo uso de produtos sem perfume e calcinhas de algodão, que favorecem a ventilação da região íntima - reduzindo a proliferação de fungos e bactérias -  e são mais confortáveis.

4 - Infecção fúngica

Esse tipo de infecção também surge quando há um desequilíbrio do pH da vagina, assim como ocorre com a vaginose bacteriana, mas também pode ser desencadeada por fatores como estresse, uso de antibióticos, alterações na alimentação, diabetes não controlada, comprometimento do sistema imunológico, gravidez entre outros. 

Se você apresentar sinais como coceira e irritação vaginal, sensação de queimação durante o sexo ou ao urinar, inchaço ou vermelhidão, secreção branca sem odor, procure por um médico, pois esses podem ser indicíos de uma infecção por fungos desenvolvida pelo seu organismo. 

5 - Vaginite atrófica

Causada pela redução da produção do hormônio estrogênio, que ocasiona secura e inflamação das paredes vaginais, a atrofia vaginal é um problema mais comum entre mulheres que amamentam ou que estão na fase da menopausa. Entre os sintomas estão a irritação da região vaginal, corrimento, ressecamento, dor ao urinar, incontinência urinária entre outros. 

Cuide-se!

O primeiro passo para evitar qualquer tipo de irritação vaginal é fazer a correta higienização da região íntima. Especialistas recomendam o uso de água e sabão neutro para manter o pH vaginal nos níveis adequados e evitar a proliferação de micro-organismos que causam doenças. O uso de preservativo durante a relação sexual também é uma forma de se prevenir contra vários tipos de doenças.

E lembre-se: para favorecer a respiração da região íntima, deixe de lado os lenços umedecidos, o papel higiênico e absorventes perfumados, e a roupa íntima de tecidos sintético, que favorecem o surgimento de bactérias e fungos na vagina. 

Crédito da imagem: bymuratdeniz - iStock

--

Gostou dessas dicas? Para conferir mais como essas, não deixe de acompanhar nosso blog aqui na página da Droga Leste. Tem algum assunto que você gostaria de ver por aqui? Fale com a gente pelo e-mail marketing@rededrogaleste.com.br. Cuide bem, viva bem!

Confira mais

Prisão de ventre: por que mulheres sofrem mais com esse problema?

A prisão de ventre é um problema muito mais comum do que imaginamos, por isso trouxemos os principais sintomas e cuidados em nosso texto de hoje. Confira!

Fevereiro Roxo e Laranja: alerta para 4 tipos de doenças

Fevereiro é o mês das cores roxo e laranja para alertar a população sobre quatro doenças graves. Leia a matéria na íntegra e conheça quais são elas.

5 dicas para fazer a coloração dos cabelos durar mais!

Venha conferir as cinco dicas que a DrogaLeste preparou para seus cabelos, com informações importantes para um cabelo saudável e colorido por mais tempo!

Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil

O Dia Internacional da Luta Contra o Câncer Infantil é uma importante data para conscientizar os pais sobre o diagnóstico precoce da doença. Saiba mais!

5 dicas de como incentivar a criançada a comer melhor!

A hora de comer é a mais importante para seus pequenos e para tornar a hora da refeição mais prazerosa, separamos cinco dicas superbacanas, vem ver!

Como adaptar 5 ambientes da casa para idosos e evitar acidentes

A maior taxa de acidentes com idosos são em suas próprias residências, evite isso e faça adaptações na sua casa para proteger quem você ama. Saiba mais!

Veja Mais Postagens